Contactos

FINAMAC ARPIFRIO

  • Pessoa de contato: Departamento Comercial
  • Telefone: +55 (11) 2135-65-00
  • Skype: markting_finamac
  • Endereço postal: Av. Nazaré, 1669, São Paulo, São Paulo, 04263-200, Brasil

Horário de funcionamento

Renovações do site

Perguntas frequentes

A Finamac vende as máquinas ou indica onde comprar?

R: A Finamac Arpifrio produz e vende as máquinas. Em casos de outros estados podemos indicar nossos representantes, mas as máquinas serão produzidas na matriz.


Vocês têm representantes?

R: Somente em alguns estados do país, em outros vendemos diretamente.


Vocês entregam as máquinas?

R: A Finamac possui uma série de transportadoras que podem ser indicadas ao cliente, se este já não possuir alguma de sua confiança.


O frete está incluso?

Não, o frete é por conta do cliente.


O equipamento vem montado para uso, ou necessita mão de obra especializada para tal?

R: O equipamento é entregue inteiramente montado, basta ser instalado para iniciar sua produção.


A venda é somente para pessoa jurídica?

R: Não, a Finamac atende a todos os clientes, desde iniciantes até empresas de grande porte.


Do preço informado vocês financiam diretamente com o comprador?

R: Além do parcelamento direto com a empresa ou financiamento bancário em até 24 vezes, também trabalhamos com BNDES, PROGER e Leasing.


Que tipo de maquinário vocês me indicariam, limite de produtividade e custo?

R: Os equipamentos são indicados pelos nossos consultores em compatibilidade ao produto a ser fabricado, mercado a ser atingido, capacidade de investimento e tamanho da produção. Somente com essas informações é possível fazer o estudo de investimento, retorno do investimento, custo de insumos e produtividade máxima.


Quantas e quais máquinas eu preciso para iniciar uma pequena fabrica de sorvete e picolés, e quantos volantes (carrinhos)?

R: Para início de fabricação, o recomendado é uma Turbo 8 – picoleteira de 200 a 250 picolés por hora, uma produtora de massa PRO 4 – de 40 a 60 litros por hora, e um emulsor de caldas Mixer 15. Para a venda, no início, normalmente são utilizados dois carrinhos.


Se a Turbo 8 produz 200 a 250 picolés por hora, porque o modelo exposto calcula a produção diária como 1200 picolés e não 1600 picolés (8hx200 picolés/h)?

R: A Finamac considera que a princípio o sorveteiro não possui domínio completo de produção e trabalhará com equipe reduzida. Portanto, se considerar 8 horas trabalhadas, teremos 6 horas de efetiva produção e as duas horas restantes são destinadas a pesagem, embalagem e outras atividades.


O Mixer 15 ajuda no rendimento do sorvete?

R: Sim, durante a homogeneização da mistura, a configuração retangular do balde promove uma incorporação de ar considerável, ajudando a aumentar o rendimento durante a incorporação de ar no congelamento da calda.


Qual a diferença entre incorporador de polpas e injetor de líquidos?

R: A adição de preparados de frutas e líquidos agrega valor a sorvetes de máquinas continuas, e se tornou um fato corriqueiro e necessário. Muitas empresas oferecem equipamentos, denominados como injetores de líquidos, porém estes não atendem a necessidade de adicionar pedaços de frutas. O Incorporador de Frutas da Finamac é o único no mercado que permite incorporação dos pedaços da fruta, além de líquidos, devido à bomba ser projetada para a passagem de particulados maiores.


O que significa a presença de um economizador de energia em máquinas descontinuas?

A carga elétrica requerida na partida de um motor ou um compressor em produtoras descontinuas chega a ser 5 vezes maior do que a máquina já em funcionamento. O economizador de energia faz com que o equipamento trabalhe com apenas uma partida, reduzindo o consumo horário de energia além de prolongar a vida útil dos componentes.


O que significa ter um ciclo automático na pasteurizadora?

É a alternância das fases da pasteurização sem que o operador tenha que manusear o equipamento, ou seja, o operador vai dar o primeiro comando indicando a que temperatura a calda deve ser pasteurizada, iniciando a produção. Assim, quando a temperatura é atingida a calda permanecerá no tempo já programado e, em seguida, iniciará o resfriamento. Um diferencial é a entrada automática na etapa de maturação assim que o resfriamento acaba, mantendo a calda a 4°C, até o operador desligar o equipamento. Este sistema permite o inicio da pasteurização a noite, proporcionando uma calda já maturada no dia seguinte, pronta para inicio da fabricação do sorvete.


Como ocorre o ciclo de Pasteurização?

R: O ciclo de pasteurização ocorre nos dois cilindros. No cilindro de cima ocorre o aquecimento, e no cilindro de baixo a calda será resfriada e automaticamente produzido o sorvete.


Pode-se aplicar duas velocidades tanto na extração como no batimento?

R: Sim, em ambos os momentos pode haver duas opções de velocidades. No batimento do sorvete vai definir a consistência, textura e incorporação de ar; na extração, proporciona opção de decoração ou extração rápida do sorvete.


O que é pasteurização?

A pasteurização é um tratamento térmico que elimina os microorganismos patogênicos e reduz microorganismos deteriorantes, necessária para toda a calda de sorvete quando utilizado leite e derivados, ou ovos e derivados.


Qual a diferença de uma calda pasteurizada para uma calda não pasteurizada?

R: A pasteurização, além de um tratamento térmico, beneficia a calda com uma melhor homogeneização dos ingredientes, promovendo um melhor sabor, com possibilidade de maior tempo de maturação, e ganho de 20% no rendimento da calda e produção, de acordo com a legislação.


Porque a pasteurização aumenta o rendimento do sorvete?

R: Porque proporciona maior tempo de maturação, onde a liga neutra e o emulsificante vão agir e incorporar ar à calda.


Quais as vantagens da pasteurização?

R: A pasteurização promove maior homogeneização dos ingredientes, melhor quebra dos glóbulos de gordura, maior ativação dos estabilizantes e emulsificantes, bem como maior tempo de maturação.


O processo de pasteurização é o mesmo para todas as pasteurizadoras?

R: Sim, para todas as máquinas o processo de pasteurização respeita o ciclo requerido pela legislação, com parâmetros de tempo e temperatura equivalentes aos recomendados. Todas nossas máquinas possuem o ciclo automático.


A temperatura de pasteurização das pasteurizadoras é pré-programadas?

R: Não, mas ambas possuem a possibilidade de programar tempo e temperatura diferentes dos preexistentes.


O que significa ciclo automático?

R: É a alternância das fases da pasteurização sem que o operador tenha que manusear o equipamento, ou seja, o operador vai dar o primeiro comando indicando a que temperatura a calda deve ser pasteurizada, iniciando a produção. Assim, quando a temperatura é atingida a calda permanecerá no tempo já programado e, em seguida, iniciará o resfriamento. Um diferencial é a entrada automática na etapa de maturação assim que o resfriamento acaba, mantendo a calda a 4°C, até o operador desligar o equipamento. Este sistema permite o inicio da pasteurização à noite, proporcionando uma calda já maturada no dia seguinte, pronta para inicio da fabricação do sorvete.


Quantas formas cabem na Turbo 25?

R: São normalmente utilizadas 10 formas de 28 cavidades, mas a quantidade de formas vai variar de acordo com o modelo escolhido.


Quais os equipamentos que eu preciso desde a fabricação até o armazenamento?

R: Em ordem de utilização: uma balança, um mixer 15, formas, picoleteira (turbo 8- turbo 25 turbo 80), seladora e freezer.


Quantos litros por batida na Pro 4? Qual a quantidade mínima e a máxima?

R: As produtoras artesanais podem produzir de 4 a 8 litros de calda por batida, para tirar de 7 a 12 litros de sorvete.


A Pro 4 mistura e pasteuriza?

R: Não, Pro 4 é uma produtora de sorvetes artesanais. Transforma a calda preparada no mixer ou na pasteurizadora em sorvete, incorporando no máximo 60% de ar.


Na Pro 4 é possível produzir sorvete italiano?

R: Pela diferença de composição não é possível produzir sorvete italiano em máquinas para sorvetes artesanais.


Qual o tempo de batimento da PRO4?

R: 14 minutos.


Quantas batidas do mixer são necessárias para fazer 10 litros de sorvete?

R: A quantidade de calda necessária para fazer 10 litros de sorvete são 6,5 litros. Se o balde do mixer 15 comporta até 8 litros de calda, uma batida do mixer é compatível com a batelada da PRO 4.


A Pro 4 produz sorbet, sherbet e frozen?

R: Sim, só muda o teor de gordura e o derivado do leite utilizado.


Qual o benefício de controlar a produção pela temperatura de extração do sorvete?

R: A programação da temperatura para a extração do sorvete permite que o produto extraído sempre seja igual, pois a consistência e incorporação de ar sempre serão as mesmas. A temperatura influencia diretamente nestas características do sorvete, sendo assim o controle por tempo de batimento se torna ineficaz, já que o sorvete extraído sempre sairá em temperaturas diferentes impossibilitando assim, a padronização do produto.


Qual o equipamento para produção de 200 baldes (10L) por semana?

R: A máquina Super C pode produzir até 180l/h, que trabalhando no mínimo duas a três horas por dia, em 5 dias de trabalho, teria em média esse rendimento.


O Turbo8 produz de 200 à 250 picolés por hora somente com 4 formas?

Quantas formas a máquina utiliza é um aspecto importante a ser avaliado na hora da compra, quanto MAIS formas dentro da máquina para uma mesma produção horária MENOR é a produtividade, além de um custo maior na aquisição, pois o sorveteiro terá de comprar um número maior de formas, conseqüentemente, um tempo maior de congelamento. Escolha uma picoleteira que irá produzir em 20 minutos por formada, caracterizando um congelamento rápido, o que garante a ausência de cristais de gelo, resultando em uma consistência e textura adequada.


Porque o sistema de agitação por turbilhonamento em picoleteiras industriais é melhor que o sistema por bomba?

A agitação por bomba possui inúmeras desvantagens, entre elas está o desgaste prematuro da bomba, devido ao material em que é construído (ferro fundido ou aço carbono), que em contato com a umidade do álcool, sofre o processo de corrosão, podendo resultar em vazamentos, gerando riscos de acidentes. Ao longo do uso o álcool absorve umidade e nos sistemas por bomba a agitação do álcool mais espesso, devido a umidade, é reduzida, diminuindo a produtividade do equipamento. A agitação por turbilhonamento garante maior segurança e vida útil dos componentes, pois não permite que o álcool fique em contato com partes externas ao tanque, gerando menos manutenção do equipamento.


Qual a diferença entre incorporador de polpas e injetor de líquidos?

A adição de preparados de frutas e líquidos agrega valor a sorvetes de máquinas continuas, e se tornou um fato corriqueiro e necessário. Muitas empresas oferecem equipamentos, denominados como injetores de líquidos, porém estes não atendem a necessidade de adicionar pedaços de frutas. O Incorporador de Frutas da Finamac é o único no mercado que permite incorporação dos pedaços da fruta, além de líquidos, devido à bomba ser projetada para a passagem de particulados maiores.


Qual é o custo pra montar uma pequena fabrica de picolé?

O dimensionamento de uma fábrica de picolés é feito considerando-se o volume
diário de produção que o cliente deseja iniciar, para aqueles que desejam fazer o menor
investimento montamos um Kit Picolé, que contém, além de máquinas, também todos os
acessórios necessários para um pequena fabrica.


Qual o benéfico de controlar a produção pela temperatura de extração do sorvete?

A programação da temperatura para a extração do sorvete permite que o produto extraído sempre seja igual, pois a consistência e incorporação de ar sempre serão as mesmas. A temperatura influencia diretamente nestas características do sorvete, sendo assim o controle por tempo de batimento se torna ineficaz, já que o sorvete extraído sempre saíra em temperaturas diferentes impossibilitando assim, a padronização do produto.


Gostaria de saber se a Empresa facilita o pagamento caso eu queira adquirir algum equipamento?

  1. Sim, a Finamac oferece um plano de parcelamento em até 24 vezes na compra de qualquer equipamento.

Vocês oferecem treinamento ou dicas de receitas?

  1. A FINAMAC possui uma área de treinamento na própria fabrica e oferece todo o suporte necessário à todos os nossos clientes, além da parte operacional os clientes também aprendem a importância de se trabalhar com receitas elaboradas e balanceadas corretamente, o que é fundamental para se conseguir a melhor qualidade do produto.

Como faço para comprar uma peça de reposição?

  1. Nos manuais técnicos dos equipamentos os clientes encontram o código de todas as peças que compõem o equipamento, basta entrar em contato com o nosso departamento técnico, já com o código da peça em mãos e em poucos minutos se efetua a compra, enviamos por correio para qualquer lugar do Brasil.

Gostaria de saber como é a instalação dos equipamentos?

  1. Depende da linha de produtos: as máquinas da linha Iniciante são muito fáceis de operar e não requerem técnicos especializados, podemos indicar um técnico caso os clientes requisitarem; nas máquinas intermediárias e industriais o start up é feito mediante ao acompanhamento de um técnico especializado.